Voltar à página inicial
 

Veja também todos os outros:
Adoniran Barbosa Jorge Ben Raul Seixas Rita Lee Ronnie Cord Sergio Murilo Tim Maia
Buddy Holly Carl Perkins Carlos Santana Chuck Berry  Dion Janis Joplin Jimi Hendrix
Johnny Hallyday Peppino di Capri Rita Pavone  Ritchie Valens Roy Orbison Sister Rosetta Willie Nelson
Creedence Clearwater Revival Fine Young Cannibals Los Bravos Mamonas Assassinas The Eagles  The Ronettes   
 
Mamonas assassinas
   
Origem: https://pt.wikipedia.org/wiki/Mamonas_Assassinas
Conheçam também:  
Site Oficial  www.oficialmamonasassassinas.com.br
   
 

Mamonas assassinas (1989–1994 (como Utopia) 1995–1996 (como Mamonas)

O conhecido conjunto “Mamonas Assassinas” começou a carreira como banda “Utopia”, em 1989, formada originalmente pelos irmãos Sérgio e Samuel Reoli e o amigo Bento Hinoto.

Show em Guarulhos - 1967

Na época, eles gostavam de misturar o rock, o pop e os mais diversos gêneros populares brasileiros, sem no entanto usar o humor.

No entanto, em julho de 1990, durante uma apresentação, como Utopia, o público pediu por uma versão de “Sweet Child O’Mine”, do Gun’s Roses – música essa que nenhum dos integrantes sabia, de fato, cantar. Assim, Alecsander Alves, que assistia ao show, subiu ao palco para dar uma força ao grupo, sua inabilidade com o inglês foi notória na apresentação. Apesar disso, seu enorme carisma e sua presença de palco lhe garantiram o posto de novo vocalista do grupo, ele se tornaria o Dinho, vocalista do grupo,

 

1962 - Utopia

Após a entrada de Dinho, os shows da banda começaram a ganhar mais público e, consequentemente, notoriedade.
Desta forma, a banda decidiu lançar seu primeiro disco, basicamente formado por covers de grandes grupos musicais. Mas, a coletânea não fez o sucesso esperado.

Em 1992, a banda gravou seu primeiro e único disco independente chamado de A Fórmula do Fenômeno, com as canções "Vento Frio","Joelho", "Funk White", "Horizonte Infinito", "Utopia 2" e "Mina" (embrião da canção Pelados em Santos). O disco foi um grande fracasso comercial, vendendo pouco mais de 100 cópias.

O resultado foi uma mudança drástica no estilo musical. O grupo passou a realizar paródias. Sua principal marca é certamente o humor, a irreverência e a descontração.

Por fim, após um show realizado em Guarulhos, o grupo conheceu Rick Bonadio, produtor musical de sucesso. Ele auxiliou na gravação de uma demo.

 

Mais para frente, foi a vez de Júlio Rasec se juntar a eles e assim, em 1995, a banda nasceu oficialmente, repleta de irreverência e descontração.
Duas músicas iniciaram a trajetória do grupo nos estúdios: "Pelados em Santos" e "Robocop Ga". Também houve uma modificação no nome da banda. Primeiramente, foi sugerido “Mamonas Assassinas do Espaço”. Mas o nome acabou reduzido apenas para "Mamonas Assassinas".

Primeiramente, os Mamonas Assassinas enviaram a demo com as duas músicas já existentes, acrescida de Jumento Celestino, para três grandes gravadoras: Sony, Music e EMI, e foi na última que o objetivo foi alcançado.

O primeiro disco foi lançado em 23 de junho daquele mesmo ano, o grupo saiu em turnê pelo Brasil. Aliás. Três milhões de cópias de discos foram vendidas em menos de um ano. Foi a primeira vez que isso aconteceu (até aquele momento) na história da música brasileira.

Logo após o sucesso estrondoso, apresentaram-se em programas de televisão de grande audiência. Eles finalmente ganharam o Brasil, apresentaram-se em quase todo o território nacional, estourando nas rádios. Só para se ter idéia, três milhões de cópias foram vendidas.

 

Após o sucesso gigante, os músicos se apresentaram em programas de TV de grande audiência e conquistaram o país, levando alegria e bom humor para os brasileiros.

A última apresentação aconteceu diretamente do Estádio Mané Garrincha, em Brasília, para 4,5 mil pessoas e marcava o fim da turnê do primeiro disco da banda. De lá, eles voltariam para São Paulo e, na sequencia, partiriam para Portugal, dando início a sua primeira tourne internacional.

O vôo, no entanto, não cumpriu a viagem e o jatinho particular em que estavam colidiu na Serra da Cantareira, na zona norte da capital, ceifando, de forma abrupta, a vida dos todos os passageiros, além do piloto e co-piloto.

A notícia paralisou o país, marcando o fim prematuro do grupo que já havia alcançado grande sucesso e conquistado milhares de fãs em pouco tempo.

Na madrugada do dia 2 para 3 de março de 1996, o jatinho alugado de prefixo PT-LSD que transportava o grupo se chocou contra a Serra da Cantareira, em São Paulo. Alexandre Alves, o Dinho; o guitarrista Bento Hinoto; o tecladista Júlio Rasec; o baixista Samuel Reoli; o baterista Sérgio Reoli; o segurança Sérgio Saturnino; o roadie (técnico de apoio) Isaac Souto; o piloto Jorge Luís Martini e o copiloto Alberto Yoshiumi Takeda morreram na hora. A banda voltava de uma apresentação em Brasília para passar a noite com as famílias, antes de partir para uma turnê em Portugal. Os Mamonas deixaram órfãs dezenas de milhares de fãs, a maioria crianças.

Os corpos dos integrantes do grupo Mamonas Assassinas, estão enterrados no cemitério Parque das Primaveras, em Guarulhos (Grande São Paulo).

Mamonas assassinas
Vocalista Dinho Guitarrista Bento Hinoto Tecladista Júlio Rasec Baterista Sérgio Reoli Baixista Samuel Reoli
       

 

   
Jumento Celestino Pelados em Santos
Vira Vira Robocop Gay
Não Peide Aqui, Baby Mundo animal
   
 
Página inserida em 10/02/2024

 
Voltar ao topo da página
 


Voltar à página principal