Voltar à página inicial
 

 

 
 
Janis Joplin (1943/1970) 
   
Origens: Wikipédia, a enciclopédia livre.
: www.mensagenscomamor.com/biografia-janis-joplin
Conheçam também: www.cultura.estadao.com.br/noticias/musica,documentario-mostra-a-historia-real-da-mitica-janis-joplin,10000061158 
  https://janisjoplin.com
  Clique e ouça todas as 105 músicas
 

Janis Lyn Joplin, nasceu na pequena cidade petroleira de Port Arthur, Texas, no dia 19 de janeiro de 1943, no Hospital St. Joseph's Mary, foi a mais velha de três irmãos, ela tem uma irmã, Laura Joplin (47), e um irmão, Michael Joplin (51).

Com a mãe e a irmã

O nome Janis vem do deus romano Janus, que deu origem ao nome do mês de Janeiro (mês em que Janis nasceu). Janus é representado por dois rostos idênticos olhando para direções opostas, e é o governante dos inícios e dos fins. O pai de Janis era uma pessoa muito culta e sua paixão era a história.
O pai, Seth Joplin (1910-1987), trabalhava como engenheiro para a empresa de petróleo Texaco e a mãe, Dorothy Joplin (1913 - 1998), trabalhava na secretaria do Port Arthur College, uma faculdade de administração.

Port Arthur é uma cidade de média para pequena, com quase 60 mil habitantes, de classe média, aproximadamente 25 quilômetros da fronteira com a Louisana e muita gente trabalha ainda no setor de refino de petróleo. Geralmente tem o ar enfumaçado e quente. Janis detestava o lugar.

Joplin era uma boa aluna na Thomas Jefferson High School de Port Arthur até os 14 anos, quando alguns efeitos colaterais da puberdade começaram a aparecer. Ela teve acne e ganhou peso, tornando-se alvo de algumas provocações, começou a se rebelar então. Cultivando uma atitude rebelde, Joplin se vestia como os poetas da geração beat.

Seus primeiros interesses foram pintura e poesia, fez um pouco dos dois, mas, aos 17 anos, envolveu-se com o country blues de Leadbelly e depois com a música de Bessie Smith. Janis conseguiu LPs dos dois artistas e os tocava um atrás do outro, tentando cantar junto. Ela cresceu ouvindo esses músicos de blues, também Big Mama Thornton e cantando no coro local.

Joplin concluiu o curso secundário em 1960 e foi para a Lamar State College of Technology na cidade vizinha de Beaumont, no Texas. Lá, ela dedicou mais tempo para sair e beber com amigos do que com seus estudos e onde começou a cantar blues e folk inspirada por Bessie Smith, com amigos. No final de seu primeiro semestre Joplin deixou a escola. Janis eestava em pânico achando que não chegaria a lugar nenhum e voltou para se recuperar do vício das drogas. e passou a frequentar o Port Arthur College adotou um penteado de colméia e vivendo uma vida "direita", apesar de incursões ocasionais para se apresentar em Austin.
No verão de 1962, Joplin foi para a Universidade do Texas em Austin, onde estudou arte (ou sociologia). Em Austin, Joplin começou a se apresentar em encontros musicais casuais, passava temporadas em Austin, Houston, Venice Beach e São Francisco, cantando e trabalhando em várias coisas diferentes. Às vezes, recolhia cheques do seguro-desemprego.

Em San Francisco, no famoso bairro de Haight Ashbury conheceu o guitarrista Jorma Kaukonen (que mais tarde estaria na lendária banda de rock Jefferson Airplane) e os dois gravaram uma série de músicas com sua esposa, Margareta, marcando a batida em uma máquina de escrever.

Seu primeiro registro de ter estado em São Francisco é de 1962, mas Ken Threadgill, um músico folk do Texas, lembra-se de tê-la visto em Austin em 1961. Nascida em uma cidade conservadora e racista do Texas, era uma garota solitária e costumava fugir de casa em busca de um novo estilo de vida em Nova Orleans e na Califórnia.

Mudou-se do Texas para San Francisco em 1963. Passou a morar no bairro de North Beach e a trabalhar como cantora folk. Como estudante, fez bicos trabalhando de garçonete, auxiliar de biblioteca e secretária, mas seu estilo de vida tornou-se cada vez mais desenfreado, incluindo o consumo de álcool e drogas. Janis dizia às pessoas que entrou e saiu de faculdades ao longo dos anos. Nessa época, Janis intensificou o uso de drogas e passou a usar heroína, ela sempre bebeu muito em toda a sua carreira: sua bebida preferida era o Southern Comfort, uma marca de licor à base de álcool, frutas, especiarias e uísque. O uso de drogas começou a ser mais importante para ela do que cantar, e também começou a arruinar sua saúde.

Em uma festa tentou imitar Odetta e o novo som que emitiu assustou até a ela própria, mas que representou o impulso decisivo para sua futura carreira. Seu ídolo, porém, sempre foi Bessie Smith. Voltou para San Francisco em 1966.

Seu primeiro show - 10 de junho de 1966

Chet Helms, que vivera em Austin, Texas, onde Janis estudou, e que na época era empresário da banda Big Brother & The Holding Company, havia escutado a voz dela e gostado. A banda que estava ganhando algum destaque entre a nascente comunidade hippie em Haight-Ashbury queria um vocalista, então Chet Helms foi ao Texas, falou sobre a banda, e foi assim que ela voltou à São Francisco.

“- Chet me disse que a Big Brother estava atrás de uma vocalista, então achei que podia tentar. Não sei o que aconteceu. Eu simplesmente explodi. Mas não dá para cantar assim na frente de uma banda de rock, com todo aquele ritmo e aquele volume rolando. Você tem que cantar alto e se mexer feito uma louca com tudo aquilo que está acontecendo atrás de você. Aconteceu na primeira vez, mas daí eu me liguei em Otis Redding, e simplesmente entrei naquilo mais do que nunca. Agora, não sei mais cantar de nenhum outro jeito. Tentei me acalmar e não gritar, e saí me sentindo um nada". Disse em uma entrevista de 1968.

Janis e o Big Brother tocavam no Avalon com regularidade e em outras casas pequenas na Bay Area. Estavam construindo uma reputação junto aos frequentadores do Fillmore. Ela tinha voltado a morar na cidade, em um apartamento de segundo piso perto do Buena Vista Park. 
A Big Brother recebeu uma oferta para gravar para o selo Mainstream, pequena empresa de Chicago, e o disco Big Brother & The Holding Company foi o primeiro disco de Janis. A gravação desse disco causou a dispensa de Chet Helms

Festival de Monterey

Em junho de 1967 foi realizado o Monterey International Pop Music Festival, só que o álbum de estréia da banda ainda não havia sido lançado, a gravadora não confiava que faria sucesso. No festival com uma versão da canção "Ball and Chain" e os marcantes vocais de Janis eles receberam elogios rasgados e a reação do público foi incrível. Só então, o álbum da banda foi lançado.

Clive Davis, presidente da Columbia Records, estava na platéia de Monterey e gostou do que viu e ouviu. O empresário Albert Grossman, ficou interessado e a banda assinou com ele em janeiro de 1968, que passou a ser seu empresário.

O álbum seguinte da banda, Cheap Thrills, lançado pela Columbia em 1968, fez a fama de Janis: foi seu álbum de maior sucesso. Continha a canção “Piece of my heart”, que atingiu o 1º lugar nas paradas da revista Billboard e se manteve na posição durante oito semanas não consecutivas.
Durante certo período, a cantora abandonou as drogas, mas continuou bebendo. Suas relações amorosas não passavam de casos breves. Na tentativa de fugir dos problemas pessoais, começou a consumir heroína.

Em abril de 1968, Janis e banda estavam em Nova York para gravar e a banda Big Brother teve alguns problemas no estúdio. Janis informou que Nova York tinha deixado todo mundo agressivo. "- Em São Francisco é diferente...", ela declarou para o jornalista Nat Hentoff do The New York Times"...Não estou dizendo que é perfeito, mas as bandas de rock lá não começaram porque queriam fazer sucesso. Elas gostavam de se chapar e tocar para as pessoas dançarem. Nós precisamos aprender a controlar o sucesso."

Cheap Thrills saiu em setembro de 1968 e faturou milhões. Mas, em novembro, os boatos da dissolução do Big Brother já não podiam mais ser ignorados. Janis fez seu último show com o grupo no dia 1º de dezembro no Family Dog.
Em busca de mais liberdade de decisão nos rumos que sua carreira tomava Joplin abandonou a banda Big Brother para formar a sua própria, The Kozmic Blues Band.

Ela já tinha começado a ensaiar com uma banda nova.
Seu primeiro disco como artista solo foi I Got Dem Ol' Kozmic Blues Again Mama!. O resultado, porém, não foi tão bom quanto o esperado, pois embora a sua nova banda tivesse melhores músicos e melhores condições não tinha a espontaneidade e sintonia que caracterizavam seus trabalhos anteriores. Desde o início a Kozmic Blues Band teve dificuldades.

A performance de Janis no Fillmore East nos dias 11 e 12 de fevereiro de 1969 foi o maior acontecimento do rock da Costa Leste naquela época do ano, entretanto a distância entre cantora e banda nunca tinha sido mais aparente, mas ela fechou com bastante força, com a música, que na época era nova, "Work Me Lord". Em março de 1969 as coisas não tinham melhorado.

Na primavera do hemisfério norte Janis Joplin embarcou para uma turnê na Europa, que acabou sendo sua primeira e única. Depois de inéditas e memoráveis apresentações em Frankfurt (Alemanha), Estocolmo (Suécia), Amsterdã (Holanda), Copenhague (Dinamarca) e Paris, ela concluiria o tour pela meca do rock and roll.

Em Londres, foi recebida por um público em absoluto estado de êxtase no lendário Royal Albert Hall em 21 de abril de 1969. A única vez do mito do rock na mítica casa londrina.

Na passagem pela Inglaterra, Janis curtiu a “Swinging London” já em seus momentos finais, se encontrou com George Harrison e a mulher, Patti Boyd, e levou boas lembranças de sua turnê pela Europa. Na ocasião, o jornal Melody Maker, publicado no Reino Unido, deu o seguinte conselho às mães: "Prendam seus filhos, Janis vem aí."

Em Woodstock

Em agosto, ela seria uma das principais atrações do Woodstock. Marco máximo do movimento hippie, o Woodstock Music & Art Fair foi um evento de paz, amor e música. Durante três dias, entre 15 e 17 de agosto, em uma fazenda na comunidade rural de Bethel (NY), 31 atrações musicais passaram pelo palco, incluindo apresentações lendárias como as do guitarrista Jimi Hendrix e a da cantora Janis Joplin. Ela foi uma das principais estrelas do segundo dia do festival, no sábado (16). Acompanhada da sua banda Kozmic Blues Band, tocou um repertório que seria como uma coletânea de suas melhores faixas até aquele momento, com “Piece of my heart”, “Summertime” e “Ball ‘n’chain”.

A derradeira apresentação de Janis com a Kozmic Blues Band aconteceu no Madison Square Garden, em Nova York, no dia 29 de dezembro de 1969. Clive Davis deu uma festa elegante para ela em seu apartamento em Central Park West e Bob Dylan, um de seus antigos ídolos, apareceu por lá.
Em busca da sonoridade mais simples e eficiente Joplin reformulou sua banda chamando-a de Full Tilt Boogie Band. As mudanças no estilo foram imensas e para melhor, com uma sonoridade que destacava seu vocal que havia se desenvolvido sensivelmente.

Janis esteve no Brasil, em fevereiro de 1970, no que foi sua última tentativa de se recuperar do vício das drogas. A cantora escolheu o país para curtir as férias, pois a droga, na época, era extinta por aqui. Esse fato somado às incríveis paisagens do nosso país pareceram a alternativa ideal para o detox de Janis. Só que a época escolhida pela cantora vir era carnaval e o que era pra ajudar só acabou piorando. Ela foi acompanhada em férias por sua amiga Linda Gravenites, que havia projetado figurinos da cantora de 1967 a 1969. Joplin foi cortejada por um companheiro turista americano chamado David (George) Niehaus, que estava viajando ao redor do mundo. A biografia de Joplin escrita por sua irmã Laura diz: "- David era um garoto de classe média alta de Cincinnati, que havia estudado comunicação em Notre Dame. ... tinha se juntado ao corpo de paz após a faculdade e trabalhou em uma pequena aldeia na Turquia. ... Ele havia tentado a faculdade de Direito, mas quando conheceu Janis ele estava dando um tempo".Niehaus e Joplin foram fotografadas pela imprensa no Carnaval do Rio de Janeiro.”

Em sua última carta aos pais, Janis havia escrito: "Conheci um homem realmente bom no Rio. Mas tive de voltar para o trabalho. E ele agora se encontra em algum lugar do mundo. Na África, em Marrocos, acredito. Ele foi tão bom comigo, mãe. Ele quer voltar e se casar comigo. Papai, muito obrigada pelos livros que você me deu quando eu era criança. Isso significa muito para mim. Amo vocês. Janis".

Como era época de carnaval, quis participar de um desfile de escola de samba, porém teve acesso negado por um segurança que desconfiou de sua vestimenta hippie, mas acabou entrando e participando.

Praia da Macumba

Durante sua estada, fez topless em Copacabana, bebeu muito, cantou em um bordel, foi expulsa do Hotel Copacabana Palace por nadar nua na piscina e quase foi presa, pelas suas atitudes na praia, consideradas "fora do normal".

Depois de sua passagem pelo Rio, Janis foi de moto com o namorado americano em direção à aldeia hippie de Arembepe (BA), a cerca de 50 quilômetros de Salvador. No dia 20 de março de 1970 ela anunciou, ainda no Rio de Janeiro "- Vou para a floresta com um beatnik que parece um urso chamado David Niehaus. Finalmente me lembrei de que não preciso passar 12 meses por ano em cima do palco. Resolvi ir curtir algumas outras 'selvas' por umas duas semanas". Janis conheceu Niehaus no Rio, para onde tinha viajado como parte de suas férias de três meses. Quando voltou, fez duas tatuagens, uma no pulso e uma em cima do coração. "- Uma coisinha para os garotos", disse.

No dia 12 de junho, ela e seu novo grupo, a Full Tilt Boogie Band, estrearam no Freedom Hall em Louisville, Kentucky. Só havia 4 mil presentes no monstruoso estádio fechado, mas o show foi um arraso. Assim que Janis deu início a "Try", a platéia começou a dançar e a berrar. "- Eu permito que eles dancem", disse para segurança que tentava reprimir o público.

Todo mundo que assistiu concordou que Janis finalmente tinha reunido uma banda com capacidade de sustentá-la, capaz de fornecer o empurrão de que ela acreditava precisar. O último show dela com seus novos músicos foi no Harvard Stadium no dia 12 de agosto, em frente a 40 mil pessoas. Depois disso, tanto Janis como a banda se reuniram em um estúdio de gravação em Los Angeles.

 

A última aparição pública de Janis Joplin foi em setembro. Ela foi à Port Arthur, sua cidade natal, para a reunião de comemoração do 10º ano de formatura da turma de 1960 da Jefferson High School. A cantora usava penas azuis e cor-de-rosa esvoaçantes no cabelo, um vestido de cetim e veludo roxo e branco com bordados dourados, calçava sandálias e tinha as unhas dos pés pintadas, além de usar anéis e pulseiras suficientes para enfeitar uma prostituta da Babilônia.

Janis deu uma conferência de imprensa na Petroleum Room do Goodhue Hotel, depois ela e seus acompanhantes foram para o bar. Quando ela pediu uma vodca (passou a 
tomar gim e vodca em vez de Southern Comfort havia cerca de um ano), o atendente do bar disse que só tinha bourbon e scotch. 
"- Meu Deus! Alguém saia para comprar uma garrafa de vodca."

Somente com a nova banda pisou novamente em terra firme, o que a motivou a largar a heroína. (isso antes de vir ao Brasil). Em compensação, passou a beber ainda mais. Levava sua bebida preferida, Southern Comfort, até para os palcos.

Em setembro de 1970 ela e a banda começaram a trabalhar em um novo disco: Pearl (pérola), apelido da cantora, no Sunset Sound Recorders em Hollywood, Los Angeles, com 
a produção de Paul A. Rothchild, conhecido produtor de estúdio de gravação de The Doors,
A última sessão aconteceu na quinta-feira, 1 de outubro, após uma pausa de vários dias, gravou a musica "Mercedes Benz". Seria a última música que gravou antes de morrer.

Na noite do sábado, 3 de outubro, Joplin visitou o estúdio de gravação para escutar “Buried Alive in the Blues” e disse a Rothchild que retornaria no dia seguinte para gravar seus vocais. Já havia gravado nove faixas, faltavam três. Janis tinha terminado uma sessão de gravação por volta das 23h da noite de sábado e foi com vários integrantes da banda ao Barnie's Beanery. John Cooke disse que Janis tomou alguns drinques e então levou o organista de carro para o hotel, e foi para seu quarto.

Na tarde do dia seguinte Rothchild preocupado porque Joplin não apareceu para a sessão de gravação telefonou para John Cooke, seu agente, ele então se dirigiu para o hotel uma vez que as chamadas para o quarto de Joplin não erram atendidas. O Porsche de Joplin, pintado em cores psicodélicas, estava no estacionamento, ele pegou as chaves na portaria e entrou em seu quarto, Janis está caída em uma posição estranha, a cabeça e o ombro encostados na cama e na mesa de cabeceira. A última pessoa que viu Janis viva foi Hagy, o gerente do Landmark. Ele disse à polícia que falou com ela brevemente à 1h da madrugada de domingo, e que "parecia animada".

O Dr. Thomas Noguchi, Los Angeles County Coroner, concluiu que a morte da cantora foi causada por uma overdose acidental de drogas e ocorreu por volta de 01:45 da madrugada do dia 04 de outubro. Joplin tinha 27 anos e morreu no Hotel Landmark (agora Highland Gardens Hotel), se forem à Los Angeles podem se hospedar no quarto 105 onde ela morreu.
Apesar de estar satisfeita com seu trabalho, teve uma recaída e foi vítima de overdose de heroína e álcool, ainda com as marcas de agulhas nos braços.
Algumas circunstâncias que rodearam sua morte nunca se explicaram, como a pureza extrema que tinha a droga que usou e as seringas usadas que não se encontraram. Especulou-se também que teria havido uma pessoa envolvida.

Pearl saiu com duas faixas a menos do que o previsto. Joplin cantou em todas as faixas, exceto "Buried Alive in the Blues", que permaneceu como instrumental da Full Tilt Boogie Band, ela morreu antes de adicionar vocais mas aprovou a parte instrumental. O escritor da música, Nick Gravenites, teve a oportunidade de cantar como homenagem a Joplin, mas recusou.

As últimas gravações que Janis fez foram “Happy Trails” e “Mercedes Benz”, sendo a primeira feita como um presente de aniversário para John Lennon, que faria aniversário em 9 de outubro. Em entrevista, Lennon confirmou que a fita chegou a sua casa após a morte de Janis.

Pearl foi lançado em 11 de janeiro de 1971, três meses após a morte de Janis e é considerado pelo público e pela crítica como o melhor disco da cantora.

De acordo com o advogado Robert Gordon, os pais primeiro quiseram levar o corpo de volta a Port Arthur para o enterro, mas depois concordaram com o desejo da filha e na quarta-feira, dia 7 de outubro o corpo de Janis Joplin foi cremado no Westwood Village Memorial Park Cemetery, em Los Angeles, Califórnia, de acordo com a vontade dela. Um serviço religioso privado foi organizado para os parentes mais próximos - os pais, o irmão e a irmã, as tias, os tios e os primos. Janis foi cremada dia 7 e no dia 13 de outubro suas cinzas foram espalhadas pelo Oceano Pacífico ao longo de Stinson Beach, condado de Marin na Califórnia.

Janis lançou em sua curta carreira apenas quatro álbunsBig Brother and the Holding Company (1967); Cheap Thrills (1968); I Got Dem Ol' Kozmic Blues Again Mama! (1969) e o póstumo Pearl (1971), que foi o último álbum com participação direta da cantora.
 

   
   
Não há vídeos dela cantando em show pois o disco Pearl só foi lançado após sua morte  
  Não há vídeos dela cantando em show pois o disco Pearl só foi lançado após sua morte
   

Página inserida em 19/01/2018

 
Voltar ao topo da página
  


Voltar à página principal