Voltar à página inicial
 

 
Chuck Berry (1926 - 2017)
   
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre (com acréscimos)
Conheçam também: http://educacao.uol.com.br/biografias/ult1789u220.jhtm
  http://www.chuckberry.com  &  https://www.biography.com/musician/chuck-berry
  universoretro.com.br/90-anos-de-historia-do-sr-rock-roll-o-lendario-chuck-berry
  Clique e ouça 177 músicas
 

Charles Edward Anderson Berry (Saint Louis, Missouri, 18 de outubro de 1926 - St. Charles, 18 de março de 2017) é um compositor, cantor e guitarrista americano que ficou mundialmente conhecido como Chuck Berry.
Foi o quarto dos seis filhos do casal
Henry William Berry (1895–1987) e Martha Bell Banks Berry (1894–1980). Seu pai era empreiteiro e sua mãe diretora de escola publica. Martha e Henry Berry eram netos de escravos e estão entre os muitos afro-americanos que migraram do sul rural para St. Louis em busca de emprego durante a era da Primeira Guerra Mundial. Martha foi uma das poucas mulheres negras de sua geração a obter uma educação universitária, e Henry foi um carpinteiro bem sucedido.
"- Eu queria tocar blues", mas eu não era 'blue' [triste] o suficiente. Eu sempre tive comida na mesa." - Disse Chuck Berry em entrevista à revista "Rolling Stone".

Enquanto ainda estudante do ensino médio, ele foi condenado por assalto à mão armada e foi enviado para um reformatório, onde ficou de 1944 a 1947.
Ao ser libertado, Berry decidiu constituir uma família, se casou e arrumou um emprego numa fábrica de montagem de automóveis. Já no começo de 1953, Berry começou a realizar apresentações noturnas junto com o Sir John Trio, de Johnnie Johnson. A vida do jovem desconhecido guitarrista começou a mudar em maio de 1955, quando ele viajou para Chicago e conheceu Muddy Waters, que lhe indicou à Gravadora Chess.
A maioria de suas gravações mais famosas foram lançadas pela Chess Records, com o pianista Johnnie Johnson, o baixista Willie Dixon e o baterista Fred Below. Juntamente com Chuck Berry, eles se tornaram o sumário de uma banda de rock. É apontado por muitos como o inventor do Rock and Roll.
Berry foi influenciado por Nat King Cole, Louis Jordan e Muddy Waters, que acabou o apresentando a Leonard Chess, da gravadora Chess. Enquanto ainda existem controvérsias sobre quem lançou o primeiro disco de rock, as primeiras gravações de Chuck Berry, como "Maybellene", de 1955, sintetizavam totalmente o formato rock'n roll, combinando blues com música country e versos juvenis sobre garotas e carros, com dicção impecável e diferentes solos de guitarra.
Berry dizia emular
"...a clareza vocal suave de seu ídolo, Nat King Cole, enquanto tocava músicas de blues de gente como Muddy Waters", descreve a biografia em seu site oficial.

Chuck também ficou conhecido por sempre viajar em tours sozinho, acompanhado apenas de sua guitarra Gibson. Todas as vezes em que chegava à uma cidade procurava, e encontrava, alguma banda que era capaz de tocar os seus sucessos.
Por sua vez, Chuck Berry também foi responsável por influenciar gerações inteiras de músicos, principalmente bandas de rock. Teve músicas regravadas por grandes bandas inglesas, como os Beatles, Animals e Rolling Stones, que, assumidamente, se basearam totalmente no estilo musical de Berry.

Durante sua carreira ele gravaria tanto baladas românticas (como "Havana Moon") quanto blues ("Wee Wee Hours"), mas foi no recém-nascido rock'n roll que Berry ganhou sua fama. Ele gravou mais de trinta sucessos que alcançaram o Top Ten, e suas canções ganharam versões de centenas de músicos de blues, country e rock'n roll. Entre seus clássicos podemos citar "Roll Over Beethoven", "Sweet Little Sixteen", "Route 66", "Memphis", "Johnny B. Goode" (que possui provavelmente a mais famosa introdução de guitarra da história do rock), "Nadine", entre outras.

Chuck Berry foi um dos precursores do rock'n roll e um de seu maiores representantes. Ainda criança se iniciou na música, em corais evangélicos, levado pelo pai que era pastor protestante.

Aos 14 anos teve seu primeiro contato com uma guitarra, pouco antes de passar uma temporada em um reformatório, por furto.
Ao ficar livre, Berry havia se desinteressado pela música chegou a trabalhar na linha de montagem da fábrica General Motors.
Por pouco não se tornou cabeleireiro. Apenas em 1946, voltou a tocar. Em 1952 tocava profissionalmente em uma banda de estilo blues-country. A medida que o guitarrista se destacava como atração principal dos palcos onde se apresentava, o nome do grupo foi mudado para Chuck Berry Combo. Participavam da banda Eddie Hardy (baterista) e Johnnie Johnson (o homenageado oficial da música "Johnny B. Goode") de quem Berry dizia que "...era o melhor pianista".

Mas acusação pior viria em 1959, quando ele convidou uma índia apache de 14 anos que havia conhecido no México para trabalhar em seu clube noturno em St. Louis. A garota acabaria sendo pega pela polícia, assim como Berry, que foi acusado de entrar com uma menor nos limites do estado com propósitos sexuais. Ele foi condenado a cinco anos de prisão e multado em 5,000 dólares. Chuck foi solto em 1963, mas seus dias de glória ficaram para trás. Mesmo assim ele ainda obteve sucessos com "You never can tell" e "No particular no place to go", lançada em 1964. Em 1966 ele gravou pelo selo Mercury Records uma compilação de todos os seus sucessos, utilizando técnicas mais modernas de gravação. A partir de então, Chuck Berry raramente voltaria a lançar músicas novas, preferindo capitalizar para si o sucesso que suas canções clássicas tinham junto ao público.

Chuck viajou em turnê por muitos anos carregando apenas sua guitarra Gibson, confiante no fato de que poderia contratar uma banda que conhecia suas músicas em qualquer lugar que ele fosse. Entre os muitos artistas que serviram de apoio para Berry estiveram Bruce Springsteen e Steve Miller.

Depois de tocar seus maiores sucessos durante os anos 70, inclusive lançando um álbum ao vivo que foi grande sucesso comercial (London Sessions, de 1972), Berry teve problemas legais novamente em 1979, quando foi considerado culpado de sonegação de impostos. Ele foi sentenciado a quatro meses de prisão e a cumprir 1.000 horas de trabalho comunitário fazendo shows beneficentes.

Como exemplo de sua influência profunda, devemos lembrar das bandas inglesas dos anos 60 que regravaram suas músicas: The Beatles, Animals, Rolling Stones, entre outros. Os Rolling Stones literalmente basearam seu estilo de tocar rock'n roll no dele. Em 1986, Keith Richards organizou para seu ídolo confesso um grande show para comemorar seus 60 anos, realizado em Saint Louis, e nele foi filmado o documentário "Hail!Hail!Rock'n Roll", no qual Chuck Berry, acompanhado de Etta James, Julian Lennon, Robert Cray, Eric Clapton, entre outros convidados, celebrava sua carreira. Foi o seu último grande momento artístico na mídia, embora tenha continuado nos anos seguintes a fazer turnês.

Em 1986 tornou-se um membro inaugural do Hall da Fama do rock and roll. Quando Keith Richards premiou Berry no Hall da Fama, disse:
"-
É difícil pra mim apresentar Chuck Berry, porque eu copiei todos os acordes que ele já tocou!"
Em 2008 realizou um tour pela Europa, com paradas na Suécia, Noruega, Finlândia, Holanda, Irlanda, Suíça, Polônia, Espanha e Reino Unido. Em 2011, num show em Chicago, Berry passou mal por exaustão, tendo desmaiado e retirado do palco com ajuda dos produtores do evento.
Por causa de sua saúde, não continuou mais tão atuante com viagens, preferindo o descanso. Fazendo apenas apresentações mensais em Blueberry Hill, um bar e restaurante, localizado em Delmar Loop, vizinha de St. Louis.  

 

Estátua de Chuck Berry em
St. Louis

 

Berry realizou algumas apresentações no Brasil, participou do Free Jazz Festival, em 1993, no Rio, voltou em 2002 para show em Jaguariúna (SP) e, em 2008, para apresentações em São Paulo, Rio Grande do Sul e Paraná. E ainda teve os shows dele no Brasil, em 1996 (eu estive lá) 1997, 2010 e 2013.

No filme de De Volta para o Futuro, quando Marty McFly (Michael J. Fox) está tocando e cantando uma música de rock que na época (1955) não existia ainda, o primo de Chuck Berry liga para ele falando da nova música que ele estava procurando. A música foi originalmente gravada por Chuck Berry e se chama "Johnny B. Goode", um dos maiores sucessos do cantor e compositor.

Para se ter idéia do sucesso de Berry, sua música "Sweet Little Sixteen" foi tocada na primeira viagem do homem à Lua, na Missão Apollo 11 em 1969. (Não confirmado). Na verdade esse Chuck Berry era um cirurgião de vôo que assegurava que todos estivessem em ótimas condições e permanecessem da melhor forma possível durante as missões.
Mas confirmado mesmo é que "Johnny B. Goode" é uma das 27 musicas que foram enviadas para o espaço no Voyager Golden Record, gravadas em discos fonográficos de bronze e banhados em ouro, nas sondas espaciais Voyager 1 e 2 em uma viagem por tempo indefinido pelo espaço interestelar, lançadas em 1977 (vejam aqui).

A polícia e os paramédicos do condado de St. Charles, no Missouri, atenderam chamada de uma parada cardíaca da casa de Chuck Berry, onde o encontraram inconsciente. Os paramédicos não conseguiram reanimá-lo e ele foi declarado morto, em 18 de março de 2017.

   
   
   
   

 

The Definitive Collection   Blues                                  

 

Página inserida em 15/05/2008

 
Voltar à página principal
 

 
Voltar ao topo da página